As perspectivas do mercado imobiliário para 2021

03/05/2021

 

 

Mesmo com as dificuldades impostas pela pandemia do novo coronavírus, o setor de imóveis foi um dos poucos, em 2020, que passou pela crise econômica (e sanitária) no nosso país com alta. Com isso, entender as perspectivas do mercado imobiliário em 2021 tornou-se ainda mais relevante.

Afinal, seja para comprar o imóvel que tanto deseja ou até mesmo investir, é sempre bom dar uma olhada nas tendências do mercado. E já adiantamos: a projeção é que as negociações no setor continuem em alta, para os mais variados formatos.

Contudo, analisar os números frios pode não ser o melhor caminho. Deve-se, nesse ínterim, entender os principais fatores que influenciam na alta desse tipo de mercado.

Pensando nisso, trazemos as perspectivas do mercado imobiliário em 2021 para alavancar ainda mais seus objetivos. Vamos lá?

Crescimento acima do PIB


O primeiro dado importante é em relação ao crescimento do mercado imobiliário frente ao Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil: enquanto a projeção do setor parte de uma estimativa de 5%, podendo chegar até 10%, a soma das riquezas do nosso país deve bater o teto de 3,5%.

Ou seja, o mercado de imóveis deve ter alta mínima de 1,5% perante o indicador-chave de crescimento do Brasil. Os dados, apresentados pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção Civil (CBIC), têm vários fatores a serem considerados.

O primeiro deles é que o financiamento continuará com juros baixos, mas também por questões que devem passar no Congresso e Executivo. As reformas tributária e administrativa, por exemplo, são indispensáveis para o melhor resultado do setor dentro de uma década.

Preços são atrativos para compradores e investidores


Como a tendência é de alta, os preços devem variar positivamente no patamar de 5% a 6% - ou seja, dentro de uma estimativa esperada. Contudo, com o aumento da demanda, principalmente por lançamentos de imóveis de luxo, essa variação deve crescer muito mais a partir de 2021.

Grande parte, é claro, está atrelada aos insumos: uma variação positiva de 8,66% nos produtos da construção civil em 2020, segundo o Índice Nacional de Custos da Construção (INCC), da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Tendências nos tipos de imóveis


Já quando falamos do tipo de imóvel, não há muito segredo: os financiados pelo programa Casa Verde e Amarela (antigo Minha Casa Minha Vida) continuam sendo o produto imobiliário mais em alta no país, principalmente por gerar facilidade na compra de diversos imóveis com valores considerados razoáveis.

Outra tendência e demanda alta registrada são os imóveis, como residenciais e apartamentos, que trazem mais opções de lazer. Esses itens de luxo passaram a ser um investimento para quem deseja ter um maior conforto em épocas de distanciamento social.

Uma pesquisa da Brain Inteligência Estratégica apontou que a principal procura em 2021, com 71% das pessoas, será de imóveis residenciais enquanto 16% desejam apostar em outros segmentos, como os comerciais.

Conclusão


Conhecendo as perspectivas do mercado imobiliário para 2021, fica um apontamento: a oportunidade para aproveitar boas condições de mercado, antes de uma tendência de forte alta, é agora. Assim, além da valorização, as condições de financiamento e opções são ampliadas, mesmo em uma época de incerteza econômica em outros setores.

Não perca a oportunidade de investir, acesse nosso site e confira as opções de imóveis que a Enjoy tem para você!


loading...
carregando
Atendimento Online

Insira seus dados e inicie uma conversa