Imóveis com acessibilidade

13/11/2020

 

 

Em um país em que quase 25% da população possui algum tipo de deficiência, os imóveis com acessibilidade não podem ser um diferencial, mas um requisito básico. Desde 2015, com a Lei Brasileira de Inclusão (LBI), todas as construções feitas no país precisam atender a certos critérios de acessibilidade.

Em janeiro desse ano, outra lei muito importante para a inclusão das pessoas com deficiência foi aprovada no país. Agora, a pessoa com deficiência tem direito a pedir adaptação de imóveis adquiridos na planta sem nenhum custo adicional. Isso afeta muito os imóveis de luxo a venda, bem como imóveis de médio e alto padrão. A seguir, entenda melhor quais os critérios de acessibilidade dos imóveis e quais os direitos da pessoa com deficiência ao alugar ou comprar um imóvel.

O que é exigido para se considerar um imóvel acessível?



Existem muitos critérios que determinam a acessibilidade de um imóvel. Afinal, existem muitas limitações diferentes, e elas não estão restritas apenas a problemas de locomoção. A acessibilidade deve levar em conta também dificuldades auditivas e visuais na hora de construir ou adaptar um imóvel.

A ABNT tem uma norma que regula todas as questões de acessibilidade em imóveis. São variados critérios, mas, entre eles, está a instalação de pisos antiderrapantes e regulares, tamanhos de portas e larguras de corredores que permitam o deslocamento de cadeiras de rodas e alturas de interruptores que contemplem cadeirantes e portadores de nanismo. Além disso, é importante ter sinais sonoros e de luz para quem tem problemas de visão ou audição, respectivamente.

É importante frisar que é muito mais fácil incluir esses detalhes antes da construção pode ser muito mais barato e simples do que ter que fazer a adaptação depois. Portanto, não só vale a pena como é preciso investir na construção de imóveis que já sejam pensados para pessoas com deficiência, como você verá a seguir.

Quais os direitos da pessoa com deficiência ao alugar um imóvel?



Na última década, houve um grande progresso no que diz respeito à inclusão das pessoas com deficiência pelo mercado imobiliário. No que diz respeito aos imóveis de médio e alto padrão, agora é obrigatório que as construtoras façam pelo menos 3% das unidades internas já adaptadas, ou então 100% das unidades passíveis de adaptação. Em outras palavras, é preciso transformar o imóvel em acessível sem alteração de estruturas prediais.

Além disso, 2% das vagas de garagem também devem ser destinadas a transportes de pessoas com deficiência ou comprometimento temporário de mobilidade. Quando houver a venda de imóveis na planta, a pessoa tem direito a pedir as alterações sem custo adicional nenhum.

Nos espaços coletivos do condomínio também é necessário contar com adaptações de acessibilidade. Isso inclui, mas não está limitado, a sinalizações em braile, rampa de acessibilidade e maçanetas do tipo alavanca em todas as portas.

Está buscando ofertas de imóveis com acessibilidade? Dê uma olhada em nosso site e procure pelas melhores opções para você. E, se quiser ficar por dentro de todas as novidades do mundo imobiliário, fique sempre de olho em nosso blog!

loading...
carregando
Atendimento Online

Insira seus dados e inicie uma conversa