Seu primeiro financiamento? Veja algumas dicas para você ficar por dentro

22/01/2020

 

O financiamento imobiliário é, basicamente, o processo de adquirir uma propriedade e pagar ao banco. O benefício do financiamento está em pagar o valor em prestações, que serão pagas durante um período de tempo estabelecido pelo contrato acordado. Este contrato pode valer até 35 anos, no máximo.

Apesar de parecer uma excelente alternativa, o valor pago ao banco não será exatamente o valor do imóvel. A aplicação de juros e taxas, ajuste monetário e eventuais seguros, podem significar um preço bem mais alto que o original da propriedade. Para que o financiamento seja feito da melhor forma possível, é fundamental saber das 5 dicas listadas a seguir.

1. Planejamento para a entrada


O primeiro passo deve ser o planejamento para quitar a entrada. Tenha certeza sobre sua principal fonte de recursos antes de fechar negócio, pois a entrada deve ser paga com suas próprias reservas. Sendo assim, poupar para garantir o pagamento da entrada é uma ótima ideia para dar início ao financiamento.

2. Baixas taxas


Pesquisar sobre as condições dos bancos, suas taxas e prazos é um meio de garantir a melhor escolha para o financiamento. Por isso, é preciso evitar preferir um banco por já ser cliente do mesmo. Existem diversas instituições que oferecem condições interessantes, basta analisar qual é a ideal para o primeiro financiamento.

3. Renegociação de dívidas


Obter um histórico positivo de pagamentos pode ser a garantia de aprovação do financiamento. Ou seja, renegociar dívidas em aberto é um dos passos mais importantes antes de fechar um financiamento imobiliário. A inadimplência é um problema, mesmo que o financiamento não esteja programado para agora. Portanto, regularizar a situação do nome na praça deve estar no topo da lista de afazeres.

Apesar de ser uma das garantias, a instituição utiliza outros pontos para complementar a aprovação ou negação do financiamento. Se o nome do comprador estiver em alguma lista de restrição cadastral ou se não houver recursos compatíveis com o negócio, o financiamento pode ser negado.

4. Vizinhança e propriedade


O imóvel adquirido pode acompanhar a família ou o comprador durante vários anos. A propriedade pode ser vendida após determinado tempo, porém, o objetivo é sempre permanecer no imóvel. Para assegurar uma boa aquisição, a dica é dedicar-se a conhecer o bairro e a propriedade escolhida. Reservar um tempo do dia para observar o movimento da vizinhança, dos comércios ao redor e o ritmo do bairro é essencial antes de decidir fechar negócio.

5. Custo Efetivo Total (CET)


Veja o que inclui no Custo Efetivo Total (CET), para evitar surpresas desagradáveis:
- Taxas administrativas;
- Seguros do imóvel, morte ou invalidez permanente, que são obrigatórios;
- IPCA ou TR: a Taxa Referencial é fixada pelo governo, entretanto, se encontra zerada;
- Taxas de juros da instituição.

É extremamente importante saber o custo real do financiamento, pois boa parte do que é cobrado não se baseia somente em taxas de juros. Assim, antes de assinar o contrato e fechar negócio, o comprador deve estar atento e seguro de ter entendido todo o trâmite.

loading...
carregando
Atendimento Online

Insira seus dados e inicie uma conversa